Sex, 24 de março de 2017, 16:50

CT-Infra/Finep aprova cinco projetos da UFS com valor total de R$ 3,4 milhões
Quantia será utilizada para modernização, ampliação e recuperação da infraestrutura de pesquisa

No último dia 17 foi divulgado o resultado final da Chamada Pública MCTI/Finep/CT - Infra- Proinfra - 02/2014. A Universidade Federal de Sergipe conseguiu aprovação de um valor total de R$ 3.46.359,40 que será distribuído em 5 subprojetos:

-Ampliação da infraestrutura multiusuária de pesquisa visando o estudo de recursos naturais do estado (Amprecnat);

- Melhoria da infraestrutura de pesquisa do laboratório de preparação de materiais e magnetismo do campus prof. Alberto Carvalho-UFS (Mimag);

- Rede multidisciplinar em biotecnologia para o desenvolvimento de bioprodutos (Rebiotec);

- Aquisição de equipamentos para implantação do centro multiusuário de investigação em biologia experimental da UFS (Cemibe);

- Ampliação da infraestrutura de laboratórios multiusuários em pesquisa na correlação entre microestruturas e propriedades mecânicas de biomateriais para uso na área de odontologia (CDBIO).

Segundo a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (Posgrap), dentre as 110 instituições de pesquisa do Brasil contempladas nessa chamada, a UFS ficou na 17ª posição, sendo a quinta melhor ranqueada da região Nordeste. Ainda segundo a Posgrap, o posicionamento da instituição no ranking Brasil e Nordeste mostrou que a UFS alcançou um avanço significativo. No Brasil a instituição saiu da 39ª para 17ª colocação, e no Nordeste da 11ª para a 5ª na captação de recursos dessa Chamada Pública do CT-Infra.

De acordo com a Posgrap, inicialmente a UFS tinha aprovado um montante de R$ 6.812.718,80, mas em função da restrição orçamentária do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), o apoio financeiro dessa chamada foi reduzido de R$ 400 milhões para R$ 200 milhões. Assim, a diretoria executiva da Finep deliberou o corte de 50% dos valores recomendados inicialmente para todos os projetos aprovados.

Dessa forma, a UFS se manteve na média de captação de recursos dos anos anteriores ao passo que outras universidades federais do Nordeste tiveram sua captação reduzida em mais de 50% em relação a anos anteriores. Na avaliação por grupo de universidades de mesmo porte, a UFS alcançou a 6ª colocação entre 17 IES, ficando à frente de universidades como UFV, UFSCar, UFCG e UFC.

Diante do cenário atual a Copes/Posgrap acredita que esse resultado foi extremamente positivo, uma vez que, se não houvesse o corte, esse seria o melhor desempenho da instituição nas chamadas da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/ MCTI), superando em 97% o recurso captado na chamada do ano de 2013.

O pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa Lucindo Quintans, salienta que “o avanço da UFS na captação de recursos via CT-Infra/Finep vem de uma estratégia montada nos últimos quatros anos que aliou o mérito técnico-científico à expertise no desenvolvimento de projetos para Finep”. O pró-reitor destaca ainda que “o trabalho da Posgrap/Copes na gestão dos professores Marcus Eugênio e Victor Sarmento foram essenciais para o sucesso alcançado no resultado final desta chamada”.

A professora Raquel Simões, coordenadora da Copes, destaca que “os recursos conseguidos serão utilizados para modernização, ampliação e recuperação da infraestrutura física da pesquisa na UFS”.

Posgrap


Notícias UFS